III Jornada de Saúde Mental do Hospital Bom Pastor

15/04/2013 18:39

Com o lema Desconstruindo Muros na Saúde Mental, a III Jornada de Saúde Mental do Hospital Bom Pastor iniciou hoje. Durante a abertura, o presidente do Hospital Bom Pastor, Antônio Miron, destacou que a Jornada pretende contribuir com os avanços e aperfeiçoamento das práticas dos profissionais que atuam na área de Saúde Mental.  “A Jornada ajudará a estabelecer o diálogo com a sociedade, além de fortalecer o saber e a prática dos profissionais”, destacou.

Seguindo os pronunciamentos, o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Moacir Deves, relacionou o tema da jornada com problemas de saúde mental que atingem os bancários, causados principalmente pelo ritmo do trabalho. “São casos que preocupam o sindicato e que atingem todas as categorias de trabalhadores”, argumentou.

A coordenadora da 17ª CRS, Tânia Dallepiane, destacou a importância do trabalho do Hospital Bom Pastor e os avanços na Rede de Atendimento em Saúde Mental.  “A meta maior é a busca da inclusão social do usuário da rede. Essa é a nossa responsabilidade”, afirmou.
O prefeito Fioravante Ballin saudou o presidente Antonio Miron, recentemente eleito para presidir o Hospital Bom Pastor, ressaltando a importância e o desafio de presidir uma instituição tão atuante. “Ijuí tem uma posição forte na área da saúde e a colaboração das instituições é fundamental para continuarmos avançando e desconstruindo muros como propõe o tema desta jornada”, finalizou.

Também participaram da abertura, a vice-reitora de Pós Graduação, Pesquisa e Extensão da Unijuí Evelise Berlezi, a coordenadora municipal de Saúde Mental e Caps Colmeia Solange Piovesan, o presidente da Associação de Saúde Mental de Ijuí Janio Ottonelli, a diretora-executiva do Hospital Bom Pastor Rosane Dalla Roza Schiavo, as psicólogas Carolina Gross e Neuza Elenir Scheffler Ciechowicz da Comissão organizadora da III Jornada de Saúde Mental e a vice-presidente do Hospital Bom Pastor Eronita Barcelos.

Após a abertura, a enfermeira e psicanalista, Ester Trevisan, ministrou a palestra “A concepção da loucura e o social: impasses e possibilidades a partir da Reforma Psiquiátrica”. O evento que ocorre até amanhã tem como objetivo ampliar os debates para pensar e repensar as concepções históricas e que perpassam a cultura e circulam no social e que aparecem articulados ao quadro sintomático de quem adoece psiquicamente.



Conheça o
Novo
Bom Pastor!